Quarto secreto

Final de semana agitado. Sua filha resolveu convidar duas amigas para passarem o sábado e o domingo com ela. Duas filhas, duas amigas, um filho e uma gata – Apartamento lotado.

Com todos os problemas que surgiram, de repente, na sexta- feira negra, ela não deixa a peteca cair. 
Acostumada a disfarçar os problemas diante da cria – desde o tempo de casada, tirou de letra aquela situação inusitada e constrangedora.

Dias nublados e garoados. Nada de passeio, nada praia, nada de shopping. Pipoca, computador, vídeo game e Tv, ou seja, final de semana desarmada e sequestrada.

De quando em quando um recado no email de seu amado secreto. Vinte e quatro horas sem teclar, quarenta e oito horas sem ouvir a voz de quem lhe quer bem.

O telefone toca – sobressalta-se, morre de medo que seja ele e, um de seus filhos atenda-o, ainda não pode revelar para ninguém seus sentimentos; ainda não pode dizer com todas as letras: Este é o meu homem..

Agita-se na cozinha, café da manhã, almoço, lanche. Tudo para agradar as suas jóias raras. Orgulha-se em vê-los às gargalhadas, tenta ficar distante para não atrapalhar o movimento deles, mas é impossível. Eles a chamam. Ela é importante.

Seus pensamentos estão a quilômetros de distância, ultrapassa a barreira do estado. Ultrapassa a barreira de seu estado – de angústia e felicidade; de revolta e compaixão.

Noite de domingo. Tudo se acalma. Vai para o quarto, cansada, toma um banho quente e relaxante. Pensa: ¨ Amanhã é segunda-feira, poderei falar com ele tranquilamente ¨

Mas antes que isto aconteça, ela sonha secretamente.

Impossível ficar sem ele mais uma noite.

Paulo Francisco

Um comentário:

Artes e escritas disse...

Bom te ler, bom saber que ainda há quem sonhe, mas na segunda-feira? Um abraço, Yayá.