Mudança




A insistência melódica obrigou-a a se deslocar de sua confortável poltrona e desligar de vez aquele aparelho ensurdecedor. Abriu a porta e partiu. Já numa outra poltrona contempla a lua num silêncio absoluto.

Paulo Francisco

2 comentários:

Van disse...

Oi Paulo querido,

Como é bom rele-lo, revisitar a sua Varanda.

Há momentos em que só silêncio nos parece melodia, qualquer outro som é barulho.

Um beijo

Mar Arável disse...

Um dia seremos de novo crianças

a ver o mar desgrenhado