Enigma

Atrás da porta da casa tinha uma ferradura. Eu era pequeno e não entendia o porquê de tantos quadros de santos; tantos badulaques em seus pescoços e pulsos. Eu era inocentemente pequeno para entender. E ainda sou.

Paulo Francisco

5 comentários:

may lu disse...

Bom dia!! Diante das imensidões que nos cercam somos sempre pequenos. Grande beijo!!

✿ chica disse...

Temos tanto a compreender e tanto a ver.... Lindo! abração, tudo de bom,chica

Silenciosamente ouvindo... disse...

Somos sempre pequenos no que
toca a compreender/a saber...
Nunca sabemos o suficiente!
Bj.
Bom domingo
Irene Alves

Marly de Bastos disse...

Pois é eu também ainda não entendo essas tranqueiras para proteção. Entendo que existem, só não entendo a lógica disso tudo. Aliás, como diz um ditado "se ferradura desse sorte, cavalo não puxava carroça."
bjkas doces e boa semana Paulo.

Paula Barros disse...

E talvez a gente nunca cresça o suficiente para entender estes enigmas e outros.
beijo