Vem!

Dance comigo!? Morro de medo deste pedido. Eu já não sei mais dançar. Admiro os casais que conseguem mostrar suas habilidades em um salão. Além da minha timidez, sou pé trocado, não tenho mais o ritmo de outrora.
Dance comigo!? A minha resposta será sempre a mesma: Eu não sei dançar. O pior que não saber dançar é vê no olho dela a cara de decepção. Naquele momento me sinto menos homem, menos cavalheiro, menos divertido.
Num lugar desses, eu não sou competitivo, não marco território. Sou turista com a máquina na mão. Num lugar desses, eu danço.
Dance comigo!? Antes que este pedido chegue até mim, arrumo um jeito de ficar invisível. Escondo-me por trás de um copo cheio de chope ou fico o mais longe daquela arena de pés mágicos. Não nasci para coreografar, nasci para observar.
Dance comigo!? Quando ouço este pedido entro em pânico. Fico em pane. Vou ao casamento, mas nunca à festa. Não saberia dançar com a noiva.
Mas, se um dia você me pedir pra dançar contigo, tomar-me-ei de coragem e responderei pra ti: Claro! Você me ensina?


Paulo Francisco

3 comentários:

Paula Barros disse...

Dança comigo?
É simples
Junta teu corpo ao meu
Escuta a música
Sente meu coração junto ao teu
Segura a minha mão
E deixa que a melodia nos leva
Os pés ficam leves
Simples assim
Rosto coladinho ao rosto
Mãos entrelaçadas
Coração disritmado na emoção
Pés soltos no salão, ou não
Dança comigo?
Simples assim
Dançar, são dois corpos se amando na vertical
Bem no meio do salão
Solta teu corpo junto ao meu
Dança comigo ao som da emoção.

may lu disse...

Que lindo! Há-nos sempre guardado um desejo bonito, de agradar à alguém em especial... Achei meigo seu texto. Grande beijo!

nelma ladeira disse...

Gostei você é muito divertido,você é realmente muito atrapalhado rsrsrsr.
Eu também não sei dançar! Mas se me chamar eu vou.
Beijinhos.