Na beira do mar



O mar gritava poesia, estava agitado como um poema apaixonado. Eu estava ali deitado na areia, olhando as estrelas, curtindo a lua cheia. A brisa se jogava ao mar, empurrando as jangadas em direção ao infinito. Lembrei-me de minha casa, não a da praia, mas a da montanha, onde namoro o céu de minha rede. Gosto de estar assim, jogado, largado, longe das amarras do dia-a-dia.  Gosto desta vida vagabunda temporária em que não tenho hora pra nada, que não tem futuro nem passado, somente o imediato.
- O que você vai ser quando crescer? Sempre me perguntavam e eu nunca soube responder de verdade.
- O que você está pensando? Sempre respondia que não estava pensando em nada e, verdadeiramente, não estava pensando em nada que pudesse interessar a quem estava perguntando.
- O que você vai fazer amanhã? Não sei, dizia, ainda não dormi.
Sempre achei chato responder pergunta investigativa. Nunca gostei de falar sobre o que pretendia fazer. Até porque nunca soube o que realmente faria no dia seguinte.
Ela veio me fazendo tantas perguntas que acabou perdendo o encanto. Sempre achei que devíamos nos descobrir aos poucos, devagarzinho, sem pressa, como a água descobrindo um novo caminho e fazendo um novo rio.
Lá estava eu sendo obrigado a responder pra não ser grosseiro. A cada resposta, menos um ponto. Nem mesmo a minha recusa fez com que ela parasse de perguntar. Ela interessada em saber, eu desinteressado em dizer.
A brisa nos levou pra casa - ela para a cidade, eu, para as montanhas.
 Já era de manhãzinha quando resolvo voltar. Estava só, ninguém me vira saindo. Também, ninguém me viu voltando. Dormi com o cheiro do mar.





Paulo Francisco

3 comentários:

Paula Barros disse...

Ninguém perguntou, ninguém teve que responder. O cheiro de mar na pele.

(adoro perguntar)
beijo

MEUS POEMAS disse...

Que lindo conto poético Paulo, parabéns!
Obrigada por sua visita e comentário, volte sempre!
Bjs da Gena

nelma ladeira disse...

É muito bom ficar deitada na areia da praia,olhando as estrelas,a lua.
Lindo texto.
Beijinhos.