Precisão

Estou triste. Sim, estou triste. Acordei com uma dor no peito. Acordei com a sensação de perdido. Não gosto desta densidade, fico viscoso e sem brilho.

Não gosto quando perco minha paleta de cores.

Quando menino, se me sentisse triste, corria para um colo feminino para me aconchegar, seja ele de minha mãe ou não. Não mudei muito, não. Ainda, hoje, quando estou assim, corro para um colo quentinho.

Mas ultimamente, eu não quero qualquer colo – estou mais seletivo - quero o colo de quem vai poder dar-me mais que um lugar quente.

Quero um colo seguro, um que não vai logo embora;

quero um colo com cheiro de flor e gosto de mel;

quero um colo que me faça desejar seu cheiro;

quero a maciez e a segurança de um colo que me aqueça em dias frios;

quero um colo para ser embalado em sonhos.

Hoje, acordei com uma vontade de ter um colo pra poder ficar quieto, sem me mexer, parado e vendo a tristeza passar.

Hoje, acordei assim, triste por não ter seu colo perto de mim...



Paulo Francisco

4 comentários:

Paula Barros disse...

Tem dias que faz falta um colo assim.
E se ficamos seletivos,os colos vão ficando mais escassos. Não só os colos, os ombros, as mãos, os olhos, a boca, os abraços....o corpo todo, enfim. kkkk

beijinho.

Majoli disse...

Oi Paulo, eu tenho desejado um colo assim também, completo, que se faça presente sempre, não só nos dias em que eu possa amanhecer triste...mas...

Que as cores voltem a brilhar para ti, no colo da pessoa amada.

Beijos.

nelma ladeira disse...

Oi Paulo,como você deixou uma vez no meu blog,que isso passa!
Tudo na vida passa!Quem sabe você consiga seu colo,o colo da sua amada!!
Boa noite beijinhos.

lis disse...

ah também quero colinho...
e tá chovendo,
fico ainda mais dengosa...
rs