O melhor possível




Meus desejos são brandos. Nada que eu não possa obter. Desejo o possível - uma maneira de realizá-lo sem me frustrar. Adquiri este comportamento ainda na infância. Nada de pedir presentes que o bolso de meu pai não alcançasse. Na rua, a passeio, os desejos eram guardados em meus olhos. Não podíamos pedir nada. Tínhamos que esperar nos oferecer. Sou assim até hoje. Só desejo o que é possível - o impossível guardo na retina.

Mas o que é o possível e o que é o impossível? Claro que desejar ter um carro popular é mais fácil que desejar uma Ferrari; um apartamento de dois quartos que uma cobertura. Mas nem a Ferrari, nem a cobertura são desejos impossíveis. Podem ser desejos difíceis de serem alcançados, mas não impossíveis – não vou entrar no mérito da questão.

Mas existem coisas que são tão possíveis de serem impossíveis, e outras tão impossíveis de serem possíveis. Redundante? Acho que sim.

Mas o amor é redundante. Ele sobrevive na abundância, no excesso. Amor calmo é amor descansado. Amar cansa, é exercício diário.

Exercito todos os dias o amor que tenho dentro de mim.





Ontem, a Maria pediu para eu ligar pra a Valéria. Ligar pra ela é tão possível; ir a sua casa é tão possível e, às vezes, ficamos somente pelo computador em frases curtas.

Hoje, acordei com vontade de fazer coisas possíveis – liguei pra Val. Liguei pra minha irmã Ana, liguei pra mãe de meu filho e não brigamos – uma coisa quase impossível de acontecer. Tirei um livro da estante para reler, fiz um poema. Possivelmente vou sair daqui para almoçar no sobradinho e, garimpar livros no sebo e passear entre as gôndolas da livraria da Cidade.

Aprendi a transformar o impossível em possível. Na impossibilidade de minhas mãos não alcançarem as estrelas eu as desenho num papel azul. Na possibilidade de meus olhos não alcançarem os seus, eu fecho os meus e sonho com os dela.

Hoje, eu acordei assim: impossibilitado de não pensar em ti.


Paulo Francisco

2 comentários:

nelma ladeira disse...

Então o que eu entendi é: Você abre mão do que você não pode ter...
Na verdade o seu amor.

Hoje, eu acordei assim: impossibilitado de não pensar em ti.
Meus desejos são brandos. Nada que eu não possa obter. Desejo o possível,e pra você ela é o impossível.
Lindo texto Paulo.
Boa noite.

Paula Barros disse...

Entendo, ah, como entendi.
E eu penso sempre, desejar gente, sonhar com gente, querer conhecer gente é uma das coisas que descobri é quase o impossível do impossível, quase.
beijo