Vou(de novo!)

Eu sabia que ela tinha sumido porque precisava se concentrar em algo muito importante. Ela tinha que canalizar toda a sua energia em seu objetivo maior. Gosto disso. Gosto de pessoas decididas, principalmente de mulheres decididas. Mas quando o seu objetivo é o amor, ela fica tímida, com medo de ser vulgar, de ser oferecida.  -  ¨ Parem de ser oferecidas meninas!¨ Minha mãe dizia para as minhas irmãs quando estavam perto de algum garoto.  Mãe conhece os filhos que têm.

Se não fossem as meninas oferecidas, eu não namoraria nunca, tamanha a minha timidez. Benditas sejam as mulheres oferecidas que rasgam a carta das recatadas e caem em meus braços de corpo e alma

Deixe a elegância pra depois, venha sem véu, venha e me faça teu. Todos sabem que escrevo ao amor, que escrevo o que tenho em mim e o que tenho em sonho. Sou um sonhador nato. Acredito em mãos dadas, olhos que brilham em desejos e bocas sedentas em beijar. Acredito em corpos colados.

Hoje  acordei com a alma apertada, estava com saudade dela, estava com vontade de amá-la, mesmo que fosse por palavras escritas, tudo bem, eu as transformaria e a ouviria em mim. Hoje  acordei assim, um tanto tango, um tanto bolero, um tanto saudoso de um futuro que está por vir.

Ontem, minha comadre Mônica me ligou e foi logo dizendo: ¨ Tomou chá de sumiço! ¨ Ri, tinha tomado sim, estava querendo ficar aqui, isolado escrevendo poemas bobos, prosas sem nexos, ouvindo o tempo gritar através das folhas frenéticas presas as árvores e barulhinho de pingo de chuva na vidraça da porta.

Mas a saudade não pode vencer-me por inteiro. Fui à luta. Fui andar por aí. Tenho pra onde ir.

Caminhei engolindo nuvens e me molhando de estrelas.  Estava um tanto desligado de tudo, como na musica dos mutantes, cantada por tantos cantores e cantoras. Viajava sem nenhum subterfúgio, simplesmente viajava, flutuava em sonhos e galopava em desejos.

Fazer o quê? Se na minha andança eu não conseguia ver nada que não fosse o seu rosto? Tem gente que mexe com a gente dessa maneira: faz-nos de gato e sapato mesmo sem saber que faz.

Mas antes que eu me transforme em couro de tamborim e seja jogado num canto qualquer da casa, vou à luta.

Dizem por aí quem vai a roça perde a carroça. Mesmo assim, vou visitar meus compadres e afilhada por aquelas bandas. Vou sim.



Paulo Francisco

3 comentários:

Ani Braga disse...

Mais uma vez, quero agradecer pela generosidade das visitas e comentários em meu blog, pelo carinho e pela presença tão estimada durante esse ano de 2013 e desejar que você tenha um Feliz Natal e um Ano Novo cheio de realizações... Que nossa amizade se fortaleça no ano de 2014 e que ele seja especial para todos nós...

Beijos
Ani

http://cristalssp.blogspot.com.br

nelma ladeira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
nelma ladeira disse...

Lindo texto Paulo.
Se esse amor for verdadeiro,com todo esse jeitinho carioca,você vai longe...
Obrigada pela visita.
Beijinhos.