Às nove







Hoje, eu saí de minha rotina matinal. Geralmente não acordo cedo. Ninguém liga para mim antes das onze horas. Por outro lado, se um amigo tem insônia, recorre a mim – sabe que estarei aceso, cheio de gás.

Acordar cedo é verdadeiramente a morte. Arrasto-me durante todo o dia. Fico absolutamente grogue. Não produzo. Então, eu sempre me pergunto: ¨ Por que cismam de fazer reuniões aos sábados às nove horas da manhã?¨ Às nove da manhã... estou sonhando.

Às nove da manhã... meu céu ainda tem estrelas.

Às nove da manhã... ainda estou despindo a lua.

Aprendi num curso de pós- graduação – Cronobiologia – que eu não era o vagabundo que todos diziam. Eu-era-nor-mal! Ouviu gente!? Nor-mal!!!!!! Dormir de madrugada e acordar ao meio dia não dá titulo de vagabundagem - A cronobiologia explica.

Senti-me em casa, estava junto com vários profissionais, gente bacana do tipo: enfermeiros, pilotos de avião, aeromoças, professores de várias áreas, botânicos, zoólogos, farmacêuticos e muito mais. Era a glória, estar com tantos colegas que possivelmente eram também chamados, no mínimo, de preguiçosos.

Mas o que mais me chamou a atenção foi a história de um camarada que dizia estar ali na esperança de salvar o seu casamento. Ele estava em busca de uma solução para tanta discórdia em sua casa. Ouvi o seu relato e entendi, naquele momento, como era importante a sintonia, até mesmo no fato de dormir e acordar ao mesmo tempo com o seu par. Ele relatou que a qualidade do sexo estava inferior, que depois de um certo tempo, perceberam juntos que nunca estavam os dois realizados. Quando um ainda tinha fogo o outro já não tinha mais madeira pra queimar. Perceberam que tinham que achar um meio termo e acabaram conseguindo, mas não era a mesma coisa, segundo o relato do camarada para mim.

Fiquei com aquela conversa na cabeça e comecei a imaginar por que algumas pessoas mantêm relações extraconjugais mesmo gostando de seus cônjuges. Será que a cronobiologia explicaria também isto?

Hoje, eu saí de minha rotina matinal. Acordei com o telefone tocando para lembrar que eu tinha uma reunião. O telefone tocou justamente quando estava despindo a lua.




Paulo Francisco

3 comentários:

Paula Barros disse...

Um texto super interessante.
1º Me absolve da culpa de preguiçosa, também prefiro acordar tarde e dormir tarde.
2º A sua lua estava vestida, porque sempre falam da lua nua.
beijo

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Olá Paulo, ainda bem que o telefone te acordou,pois a lua se salvou de ficar despida e sentir frio.....Bela crônica.penso que somos um número bem grande de pessoas que costumam ter o horário diferente para dormir e acordar.Penso também que a cronobiologia explica muitas coisas rssssssss. Grande abraço!

Aparecida Ramos disse...

Inspirado texto, Paulo! Gostei de ler-te! Qualquer dia ou noite aterrisso por aqui e sequestro uma de suas obras para publicar em minha página. Está de "sob" aviso, viu? rsrs Obrigada pela visita gentil e comentário! Grande abraço, querido!