Emoção





Quando leio Pessoa eu suspiro. Já o Drummond me faz sorrir. Clarice tira de mim sempre uma exclamação impublicável. Fico doce com Cecília. Florbela me diz amor de uma forma única.  Mas quem me desopila mesmo é a Cora Coralina. Ao recitar alguns poemas de Cora para um grupo de jovens-adultos numa escola noturna do Estado, eu me acabei em lágrimas no final do recital. Não sabia se as palmas eram para a Cora ou era para aliviar o meu peito emocionado. Quanto mais eles aplaudiam, mais eu chorava, como agora, ao lembrar-me daquele momento e dos poemas de Cora Coralina. O engraçado que muitos me acompanharam na emoção. Foram tantos abraços mixados entre sorrisos e choros que parecia uma catarse geral codificada em poemas e prosas. Ano passado, a convite, recitei Florbela Espanca - projeto de uma escola do Estado. A escola fica no lugar mais alto de minha cidade. Ali eu não chorei. Simplesmente abri para o amor. Dizem que eu me fecho para o amor. Claro que não me fecho, simplesmente não permito que os vagabundos se instaurem. Conheci um amor que aparentemente seria o dono de meu coração de papel passado e tudo. Mas o danado do amor era tão egoísta, tão desequilibrado que achou que podia além de dono ser também torturador de mim. Amor nenhum tem o direito de torturar. Claro que ele não ficou. Dei passagem ao danado.O coração é meu, só permanecerá nele quem eu permitir. Meu coração está aberto, abertinho, livre pra amar. Ele só não aceita relocatários. Enquanto isso, eu vou lendo Vinicius – é o melhor a fazer.

Paulo Francisco

6 comentários:

Ivone disse...

Que lindo, também me emocionei lendo aqui, pois é, a alma é um mistério, eu amo ler, sempre que leio paro e fico alguns momentos chorando, outros rindo, ou até suspirando, pois é, a leitura faz isso com a gente que é sensível!
Amigo querido e lindo, bem verdade, o nosso coração só poder ser habitado por alguém que o sabe valorizar!
Sempre me tocas a alma, amo ler por aqui,ah, adoro ler Cora Coralina!
Abraços meu amigo sempre querido!

Maria Luana disse...

Os poemas da Cora Carolina são lindos,eu adoro.
Gostei muito do que recitou.
Agora quanto o amor...Existem pessoas que confundem amor com poder!Acham que podem manipular as pessoas.
Beijos.

Nelma Ladeira disse...

Bom dia Paulo.
Todos os poetas que você mencionou são os melhores,mas cada pessoa tem sua preferência.A minha é; Drummond e Cora Carolina.
Ninguém merece um amor torturador!
Isso não é amor! É obsessão!
O Amor ele chega trazendo carinho,paz...O Amor tem que ser mútuo.
Beijinhos.

Majoli disse...

Oi Paulo, saudades.
Adoraria ouvir você declamando Cora, Florbela, pois só de ler já me emocionei.
Beijos

MARILENE disse...

Paulo, é um prazer ler você. Há tanta naturalidade em suas manifestações que sinto não ter o ser humano perdido a capacidade de ser transparente. Estou certa de que faria coro a esse choro, pois os poemas dela emocionam. Bjs.

Luma Rosa disse...

Amor para dar, amor para dividir, amor para sentir... Está tão difícil de casar os amores que é melhor mesmo usar de outros veículos para sentir o amor. Vou de Adélia Prado... Para ouvir, passo horas no youtube :)
Podia gravar pra gente...
Beijus,