Perfume




Um dia desses acordei querendo um abraço apertado. Um abraço daqueles que gruda e enlaça a alma. Acordar enlaçado por quem te quer bem é presente de Eros.  A carência acompanhou o Sol. Passei o dia querendo um afago; um afago lento; daqueles sem tempo pra terminar. Quem não gosta de um dengo? De massagem no ego? De chamego na alma? Passei o dia querendo um cheiro no pescoço; de ouvir segredos roucos e molhados – daqueles que arrepiam o corpo e nos fazem levitar. Quem não gosta de momentos amorosos e descompromissados, desregrados, despudorados do começo ao fim?  Eu gosto.

Acordei com vontade de voar. Mas o chão era o meu limite. Tinha que trabalhar. Segui o dia na certeza da rotina diária. Mas quem disse que passaria despercebido? Até os verdadeiros miméticos são descobertos por olhos espertos.

Uma colega no trabalho:

- Vamos sair pra uma cerveja?

-Não posso. Tenho outro compromisso.

- É por isso que você veio todo arrumadinho?

Gargalhadas

- Claro que não... Essa é minha roupa de sempre...

- Barba feita, cabelo cortado...

- Que tal amanhã?

- Hummmm... Amanhã... Tudo bem!

- Combinado então!

Melhor ser amigável, ceder alguns caprichos, que criar um mal-estar. Passei a tarde sendo seguido pela indiscrição. Se até os peckhaminanos são descobertos por olhos curiosos, porque acharia que um velho e comum mamífero passaria batido por olhos rapineiros num solo descampado.

A senhora da limpeza:

- Seu Paulo, o senhor fica bem melhor sem a barba.

A moça da cozinha que vive reclamando da minha cara suja:

- Com a cara limpa é bem melhor.

Fiquei pensando no que estava acontecendo. Qual seria a minha bandeira.  Porque eu estava na berlinda.  O cabelo e a barba foram feitos ontem. E ontem ninguém comentou. 

Não estava alegre e nem triste. Estava como sempre estivera.  Com as roupas de sempre, com o mesmo perfume, com o mesmo deboche na cara.  O que saía de meus poros que fazia com que as pessoas me notassem?  O que os meus olhos estavam dizendo sem a minha autorização?  Estava eu demarcando meu território por vontades aflitas? Ou por um desejo coletivo acordamos todos com a mesma intensão? Fiquei incomodado com tantas observações. Afinal, eu sou o observador daquilo que me rodeia.  Geralmente sou a seta a procura do alvo.

Acordei com vontade e não com saudade. Saudade é lembrança guardada. Vontade é desejo a ser adquirido. Dizem que vontade é uma coisa que dá e passa. Mas vontade de amar é coisa que chega e fica. Impossível controlar. E quando a noite se revelou e a Lua iluminou o caminho, descobri que a vontade não era só minha. E no outro dia, acordei abraçando apertado, enlaçando a alma de quem queria ficar.

Hoje acordei com vontade de beijar na boca. Não... hoje acordei com saudade dos beijos seus.


Paulo Francisco

11 comentários:

✿ chica disse...

Muito lindo,Paulo e conseguiste muito bem a tua prosa!Bem inspirada e escrita!abração, linda semana,chica

brisonmattos disse...

vc é "o cara" quando quer. E ME PEGO PENSANDO...O que é mesmo que vc quer ou anda querendo??

Ivone disse...

Ah, que lindo ler isso, uma prosa leve e descontraída, claro que perceberam, pois quando estamos alegres e felizes transmitimos isso, tanto quanto ao contrário!
Amei ler, amei sentir a leveza e a boa disposição a uma entrega sem restrição, amar é "tudebão",rsrs!
Abraços apertados!

Paula Barros disse...

Ótima prosa.
Atiça vontades.
beijos e abraços

Gracita disse...

Olá Paulo
Belíssimo conto permeado de lirismo romântico e um querer tão efusivo que saltou aos olhos. Parabéns amigo
Uma boa noite pra você
Beijos

Débora Teixeira. disse...

Saudade é lembrança guardada. Vontade é desejo a ser adquirido.
Lindo a sua vontade de querer um abraço apertado Paulo.
Adorei ler,um texto maravilhoso.
Beijos.

A Escafandrista disse...

Lindo texto, acho que tua vibração atraiu os olhares das pessoas, elas te afagaram oe go, como querias.

Anônimo disse...

....de barba, sempre!

Dorli Ramos disse...

Oi Paulo
Oi Paulo, Que acordar gostoso
Eu tenho preguiça até de acordar
Beijos no coração
minicontista

Vera Lúcia disse...


Que prosa mais gostosa, Paulo.
Um final feliz para um dia que começou cheio de vontades e terminou com sabor de saudade.

Beijo.

Ani Braga disse...

Infelizmente, minha vida está uma correria sem fim e por isso quero pedir desculpas aos amigos, pois estou sem tempo para postar e para visitar os blogs que tanto estimo.
Em breve entrarei voltando à normalidade.

Beijos
Ani