1 de maio





Vai trabalhar vagabundo!Cinco dias de vagabundagem, cinco dias de ócio, cinco dias de descanso. Já estava achando que a vida era não ter hora pra acordar, não ter ponto pra assinar e não ter dia pra labutar. Estava achando que a vida era pra ser vivida em gozo eterno. Não queria outra coisa senão andar sem as amarras do sapato, de bermuda folgada, com o meu chapéu panamá.

Neste feriado não viajei, bem, não viajei de corpo presente, fiquei em minha cidade conhecendo lugares por mim nunca explorados. Mas, também, fiz passeios já conhecidos e que gosto muito. Gosto deste descaso provocado, desta vida vagabunda que o feriado provoca na gente.

O dia primeiro de maio, é um feriado significativo, tem história, é dia de festa e de luto certamente.

Cada País tem a sua história, que o diga Portugal que só voltou a comemorar a data em 1974.

Eu já comentei em texto passado que o meu primeiro de maio mais significativo foi o do ano de 1981, já era trabalhador-estudante e estava no dia 30 de abril para assistir a um show com a nata da MPB no Riocentro, na Barra da Tijuca, onde comemorávamos o dia do trabalhador. Poderia não estar mais por aqui, se aquela bomba tivesse explodido como os militares planejaram.  Explodiu antes do lado de fora do pavilhão e um dos verdinhos que estavam armando a bomba morreu - queriam culpar os vermelhinhos. E neste dia o Chico não cantou. Só fui entender por que no outro dia.

Bomba à parte, o primeiro de maio no Brasil é comemorado com festas e não com luto, pelo menos por enquanto. Que venham as festas, mas que venha, também, a conscientização de que precisamos lutar sim por condições melhores em nossos trabalhos.

Hoje, acordei com o despertador que ganhei de uma amiga de São Paulo tocando. Olhei pro lado, olhei pro outro, estiquei o corpo e disse: vai trabalhar vagabundo!

Viva os trabalhadores do Brasil! Viva eu, viva você, viva! para todos que trabalham e fazem a história deste País.


Paulo Francisco

Um comentário:

✿ chica disse...

Viva os que trabalham de verdade, não os que são "carregados"... abração,chica