Balão azul

10 comentários:

  1. Reflexão, lirismo e beleza...um texto maravilhoso...li e reli e me encantei...parabéns pela sensibilidade! um abraço, ania..

    ResponderExcluir
  2. SIMPLESMENTE MARAVILHOSO!!! Adorei e é ruim estar perto de quem não quer voar e não deixa voar! abraços,chica

    ResponderExcluir
  3. Lindíssimo, nossa, me fizestes voltar no tempo e me ver, eu era bem assim, acho que ainda sou, não gosto de "luzes acesas", amo o escuro,onde eu possa ver as lindas estrelas, é como dormir literalmente e sonhar com lugares onde eu possa sentir a alma leve e livre!
    Adoro ler por aqui, tens uma sensibilidade ímpar!
    Abraços amigo Paulo Francisco, até teu nome é lindo!

    ResponderExcluir
  4. Oi Paulo
    Ia dormir, resolvi ligar o computador e lá estava você. Corri no seu blog: vou sonhar com seu lindo conto, mas em boa companhia- meu marido que está me esperando.
    Tchauzinho
    Até amanhã
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Paulo

    E como é bom viver, curtir a vida até se lambuzar, pois de repente ela pode sumir para um lugar escuro onde não há choro e nem ringir de dentes
    Durma bem, estou assistindo a um filme.
    Beijos no coração

    ResponderExcluir
  6. Uma palavra basta: BELÍSSIMO!!!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Olá, Paulo, lindo texto, acho que todos nós passamos por uma dessas na infância, éramos considerados meio maluquinhos com nossos sonhos ingênuos, mas que não agrediam ninguém.
    "Não era tão complicado sonhar. O difícil era compartilhar."

    Compartilhar é uma coisa muito complicada...
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Você tem asas e as conserva com carinho. É capaz de ver as estrelas e de alimentar sonhos. Linda forma de ser. Bjs.

    ResponderExcluir
  9. Boa noite Paulo Francisco. Fazendo uma visita, me encantando com as leituras e já sou uma seguidora! rs Tenha uma boa noite, abraço!,__________LL

    ResponderExcluir