Paternal





Eu não sabia o que fazer com aquelas palavras. Fiquei em choque. Nenhuma reação. Olhos cerrados e mente confusa. Esbocei uma reação, mas meu corpo impediu-me. Então, só me restou continuar ouvindo e colecionando as duras palavras. Cada palavra um murro; uma seta certeira em meu coração. Como ele me conhecia. Soube atingir-me no fundo de minha alma.
Perverso – pensei.
Cruel – tornei a pensar.
Levantei e segui em frente. Hoje penso que foi melhor assim.
Por quê?
Bem.... deixa pra lá!
Não vou entrar em detalhes.
Tenho certeza que ele sabe que meu amor por ele é o maior do mundo.
Isto me basta.

Paulo Francisco

Nenhum comentário: